Os novos Pedro da Maia

Tentei explicar o conceito de jabá para blogueiros para o porteiro do meu prédio, indignado com a minha falta de empolgação diante de uma encomenda deixada na portaria.

Esclareci, é claro, que se o jabá for podrinho eu nem abro e que quando mandam para mim geralmente é porque a assessoria de imprensa da marca é podrinha e nunca se deu o trabalho de, sei lá, olhar o nome do meu blog, a quantidade irrelevante de acessos, coisa básica.

Ele me ouviu muito atentamente, impressionado quando eu disse que algumas meninas recebiam dezenas dessas caixas por dia. Que, se elas quisessem se mudar todos os meses, ainda assim não precisariam mendigar caixa de papelão no mercado.

Ao longo da explicação, o conceito foi me parecendo cada vez mais esquisito. No fim, Seu Manuel romantizou tudo e achou que essa história de jabá era mesmo presente de admirador secreto e que essas meninas a quem eu me referi deviam ser um bocado bonitas para conseguir tantos admiradores.

Desde então, estou bem interessada em me mudar para o mundo mágico do Seu Manuel, onde motoboys entregando jabás são os novos Pedro da Maia.

9 comments to Os novos Pedro da Maia

  • HAUAHUAH. As melhores teorias saem dos cérebros desavisados!

  • Thalita

    Juliana, vou fazer um comentário de fã e sem relação com o tema do post!

    Eu e meu marido amamos seu blog, sempre comentamos os textos entre nós.
    Esses dias vimos um whippet na rua e um comentou com o outro “Olha, igual ao Palito!”. Foi suficiente para nos sentirmos bem “forever alones” por tratar o cachorro de uma figura virtual (nas nossas vidas) como uma referência real! Haha

    É bem maluca essa sensação de proximidade, normalmente unilateral, que blogs queridos como o seu trazem.

    Concluindo que não somos malucos ou stalkers, mas adoramos te ler!
    Beijão!

  • Nana

    Thalita! Também sempre penso no Palito quando vejo um whippet aqui por casa! Bela teoria a do teu porteiro.

  • Baseada na teoria de Seu Manuel, fiquei me perguntando o que o seu Pegs pensa desses seus admiradores… Há!

    Eu nunca recebi nem meio jabá podrinho. Acho que meu blog é meio desclassificado, ou então sei lá, eu sou meio feinha… :D

  • Tipo de coisa que só acontece aí em São Paulo. Talvez aqui eu quisesse receber algo meio “podrinho”…

  • Raquel

    Muito, muito obrigada pelo link para o shame on you. Nao conhecia e estou aqui caindo da cadeira de rir. You made my morning.

  • Hahaha também quero ir pra esse mundo mágico!

  • Hahahahahah… Lá no prédio tem um desses. O Nildo…
    ADOREI!!!!

  • Kakau

    Sabe o que é pior? Sou professora de graduação no curso de Administração e me preocupo que os estudantes reflitam e questionem ações desse tipo, uma vez que elas não são abundantes em ética. A minha ideia ingênua é que eles compreendam os impactos das ações das empresas na sociedade e façam sim suas empresas lucrarem, mas dosando os interesses corporativos e da sociedade. Quando proponho para eles a discussão sobre os jabás nos blogs, entre outras, sabe o que boa parte deles responde? “Normal”, “a empresa é inteligente”… Oh, deus… o que eu faço?

Comentar