A graça de uma franja

Os últimos meses foram tão escrotos comigo que resolvi cortar uma franja. Não sei se barbas têm esse mesmo efeito de esconderijo facial, de criar um pequeno buraco negro onde você pode metaforicamente se enfiar e tudo mais. Like a personal hole for me to get sick in.

Dizem que franjas aumentam a oleosidade do rosto e fazem o nariz da gente pular para o primeiro plano, coisa que só desejaríamos para Grace Kelly e olhe lá. Elas também são ridiculamente difíceis de manter em um comprimento aceitável e despertam aquele impulso de morte de dar uma aparadinha de nada em casa.

Gerações de paquitas e remanescentes do movimento emo sentados com suas cervejas quentes no meio-fio da Augusta têm dificuldade em explicar porque insistem em usar esse corte de cabelo pouco funcional. Tufos de pelo no meio da testa… Como se a vida já não tivesse percalços o suficiente.

Franjas desafiam a lógica cartesiana. Você não vai entender qual a graça dessas diabas analisando-as racionalmente. Você não vai entender a graça se não tiver coisas muito sérias a esconder.

♫ Bob Dylan, Tombstone Blues ♫

18 comments to A graça de uma franja

  • barbas, sim, servem como esconderijo. sem os pelos faciais, me sinto exposto e, por algum motivo, desprotegido. a marginalidade da barba desgrenhada incomoda menos que o bom-mocismo do rostinho bunda-de-neném. o visual desleixado é muito mais aconchegante. além de tudo, manter uma barba é uma responsa e tanto.

  • Voltar pra franja está nos meus planos. Mas, poxa, eu nunca tinha lido sobre isso de deixar a pele oleosa. Que ruim! A coisa de que eu menos preciso nessa vida é de uma pele (ainda mais) oleosa :/

    (mas a quem eu quero enganar, vou cortar a franja mesmo assim. Como você disse, não é algo racional)

  • Felipe Cavedon

    Acho sim que franjas possuem o mesmo efeito das barbas e, na verdade, assumem uma posição meio óculos escuros, parace que tem mesmo alguma coisa escondida ali, mas escondido atrás de algo fofo.

  • viviane ruiz

    eu uso franja tem uns 8 anos, nem imagino como fico sem ela.
    realmente ñ é muito funcional, mas sei lá…. escondo algo de mim mesma axho hahaaha vc fica ótima de franja. pelo que me lembro.

  • Mari

    Eu não cortava uma franja de verdade desde q eu comecei a mandar no meu cabelo. Tive daquelas enormes qdo era criança e nunca mais. Cortei várias daquelas q tem a altura no meio do rosto e servem pra usar de lado, mas nunca acima dos olhos, tinha medo de ficar com cara de criança mais do q já tenho (de criança não, pq mesmo q me tirem 10 anos, eu ainda seria maior de idade, mas enfim. No máximo, ficaria com cara de 20 e poucos e não meus 20 e muitos).
    Mas aí, juntei um tanto de fotos de famosas e fui cortar. Tem hora q eu me acho uma francesa cool, mas tem hora q eu me acho parecida com uma cover feminina dos Ramones, o que não é bom. Mas eu já dei uma aparadinha em casa. O próprio cabeleireiro já fez ela toda irregular, então tudo bem eu cortar meio torto rs
    Mas nunca pensei nisso de me esconder. Só sei que teria barba se fosse homem. Por mais q eu ouça homens que reclamam como abafa no calor e coisas assim. Deve ficar oleoso feito usar franja.

  • o problema é quando alguém consegue consegue cortar a sua franja de uma maneira ridiculamente errada e você acaba tendo que prender daquele jeito que a sua testa se torna a coisa mais importante na cara, acabando com o objetivo. meu caso.

  • o segundo parágrafo é a real, mas franja é retrô e esconde rugas e sobrancelhas não feitas. adoro!

  • Luiz com Z

    Brian Epstein, aquele gênio tão pouco reconhecido hoje, revolucionou o mundo e mostrou que o roquenrou não tinha morrido quando acabou com o corte teddy-boy dos seus músicos e meteu-lhes franja – a rebeldia da rebeldia, rompendo com o momento anterior. Até a primeira tentativa de suicídio dele, elas só fizeram crescer. Quando eles cortaram a franja, foi a rebeldia da rebeldia da rebeldia. Quando eu fiz 18 anos, cansado da ditadura da moda, me “enfranjei” e com isso fiquei mais impopular na faculdade, mas foi ótimo pra achar meu próprio rumo. Lá pelos 23, cansei e voltei a pentear pro lado. Aos 30, a barba etc. E assim prosseguimos, franjas contra a corrente, impelidos de qualquer jeito a favor ou contra a raiz.

  • “Tufos de pelo no meio da testa… Como se a vida já não tivesse percalços o suficiente.” É o que eu me pergunto toda vez que passo na frente do espelho desde semana passada hahahaha Genial, como sempre.

  • Acho lindo franja, nos outros :( em mim nunca fica bem. Já tentei muitas vezes, mas não deu certo!

  • Nunca havia ouvido uma explicação tão boa para o sentimento que me impele a ter uma franja.

  • Cheguei ao seu blog há bem pouco tempo.. e posso dizer que gostei demais. Da forma como você escreve, da temática dos posts, do layout.. :)

    Já cortei franja em casa quando não tinha nada a esconder. Vai ver foi isso. Algo parecia meio torto, meio errado (algo além da franja em si).

    ;*

  • Na primeira vez que eu cortei meu cabelo com uma franja me arrependi de uma forma que eu nem consigo descrever. Ela não deixava minha testa oleosa nem aumentava meu nariz, mas simplesmente não parava no lugar. Decidir deixar pra lá, afinal meu cabelo era comprido demais e totalmente armado. Acredite, era estranho. Aí depois de muito tempo decidi fazer isso de novo e tive a mesma decepção. E eu pensando “ah dessa vez vai ficar melhor, não tenho o mesmo cabelo péssimo de antes”. Óbvio que não. E tudo isso foi só pra falar que eu fico péssima com franja. Tomara que isso seja diferente com você haha ;)

  • Uso franja. Desde pequenininha.
    Mas é um desconforto absurdo mesmo. E a oleosidade vai sim todinha para o teu nariz. Prepare-se para os cravos, Juliana.
    Abraços.

  • Barba cresce rapidamente. Já para as mulheres, o cabelo cortado demora uma eternidade para voltar ao tamanho pré-corte. Mas franja náo coça no calor, barba sim. Em suma -homens não se escondem atrásda barba, pois já vivem escondidos. As mulheres são mais transparentes, por isso franja, make-up, mega-hair, etc.

  • Sempre quis ter uma uma *-*. mas com o cabelo cacheado fica impossível fazer uma que ressalte o rosto, sei lá, tem seu charme.
    Sim,depois do “movimento emo”,qualquer pessoa que queira possuir uma dessas passou a ser tachada. Coisa estranha. E essa frase do final não poderia ser mais certa: eu tenho uma coisa a esconder [a minha testa] xD

  • Cortei no começo a minha franja. Queria uma retinha, cobrindo a sobrancelha, mas cabeleireiros adoram inventar e a minha franja ficou beeem acima da sobrancelha. Tinha gente que achou vintage, falaram que parecia pin up, mas só consegui me sentir ridícula com aquela franja tããão curta. Agora, finalmente ela está crescendo! Acho lindo franja, mas nos outros. Quero minha testa bem a vista e sem oleosidade, obrigada.

  • Fernanda

    Adoooro kkkkkk.Acho que as franjas têm sempre o direito de estar em um período da vida .de uma mulher.

Comentar