Um norte

thumb.php

Tentativas de rumo para 2014:

- Estudar francês;
- Ler mais, ver mais filmes;
- Escrever alguma coisa toda semana;
- Arrumar um jeito de continuar escrevendo bastante em inglês agora que não tenho a USP para me obrigar;
- Abrir o Facebook, Twitter e Instagram somente uma vez a cada dois dias (ou menos ainda que isso. Não é uma medida produtivista para poupar tempo. Tenho angústia de produtivismo, mas não quero mais ter uma relação tão direta com a vida dos outros);
- Fazer exercício três vezes por semana (ou alguma vez por semana);
- Viajar para qualquer lugar que eu não tenha ido;
- Parar de comer peixe;
- Ligar para minha mãe uma vez na semana (pelo menos isso);
- Fotografar mais;
- Parar de chegar atrasada nos lugares, parar de atrasar trabalhos;
- Precisar menos da atenção dos outros;
- Dormir oito horas por dia, não trabalhar nos fins de semana;
- Dar o fora de São Paulo.

(sendo que a pessoa que realmente der o fora de São Paulo fica automaticamente desobrigada de tentar cumprir as outras metas por motivo de já ter zerado o ano no hard. tentativas de dar o fora de São Paulo que fracassarem em menos de um ano não serão computadas por motivo de honestidade comigo mesma).

tumblr_mwd3zbvZiy1qc8307o1_500

O que foi legal em 2013:

- Me formar na USP;
- Viajar para China, Índia, Coreia do Sul e Coreia do Norte;
- Publicar um livro com posts do blog;
- Parar de comer frango, comer peixe só de vez em nunca;
- Traduzir quatro livros;
- Aplicar o conceito Shosh de autoestima em vários campos da vida pessoal e profissional.

Conheça você também o conceito Shosh de autoestima e faça seu 2013 valer a pena em apenas 13 segundos:

O que não foi legal em 2013:

- Fiquei estressada e não aproveitei muito a vida;
- Quase não saí com as pessoas, quase não fiz coisas legais no dia-a-dia;
- Assisti poucos filmes, não li nada por lazer;
- Gastei muito dinheiro, ganhei pouco dinheiro (lado bom: gastei meu dinheiro com coisas legais, não com besteira. Ganhei pouco dinheiro porque estudei mais do que trabalhei. Lado ainda melhor: estou ficando mais seletiva com trabalhos, o que talvez me faça morrer de fome, mas evita a fadiga. Tenho precisado de cada vez menos coisas, o que me abre uma certa margem para escolher o que fazer).

O que não apenas não foi legal como inclusive foi uma merda:

- Acho que nunca me senti tão desconectada das coisas e das pessoas, talvez por excesso de leitura de Eric Cazdyn e Carlito Azevedo, talvez por idade, talvez por um terceiro motivo ainda não detectado;
- Laika morreu.

Charlotte Gainsbourg, In the end

linhas_kitty450x100611111131

27 comments to Um norte

  • July

    Curiosidades:
    - Pq parar de comer peixe?
    - Vc come carne vermelha?

  • Guilherme

    Nossa, te acompanho desde o A postos e choquei com a morte da Laika. estranho não ter nenhuma relação com você ( além da de admiração ) e se sentir feliz por ter feito parte de uma conquista boa ( ter ‘ajudado’ na empreitada do livro, comprando-o ) e triste em saber como uma entrada a cada dois dias nas redes sociais me privaria de posts, comentários e fotos maravilhosos seus. Talvez seja uma brecha para que eu também faça minhas metas para 2014 e coloque entrar menos nas redes sociais, ser menos dependente das pessoas, mesmo que elas não me conheçam e você guarde uma relação de admiração de mão-única. =)

  • Amei o conceito Shosh de autoestima. Fiquei até com vontade de voltar a assistir Girls, mas lembrei que isso vai de encontro a uma das minhas metas pra 2014: parar de ver séries (assim que eu me libertar de Homeland) e usar esse tempo pra ler mais (por prazer, é claro). Eu só fui a São Paulo duas vezes, mas não acredito que a cidade seja muito compatível com minha ideia de “aproveitar a vida”. Espero que você consiga “dar o fora” :)

  • Eu concordo em número e grau com o carinha aí em cima.
    Eu te conheci faz apenas três dias e já me inspiro em você.
    Uma pena te perder assim e te ter apenas a cada dois dias, mas “vou me adaptar ao seu jeito”.
    Tudo de bom e desejo que consiga cumprir, se não toda, pelo menos mais da metade de sua meta.

  • Deise Luz

    Me identifiquei com tanta coisa que também quero pro meu ano: parar de comer peixe (frango e carne vermelha já deixei), francês, menos redes sociais etc. Boa sorte com suas metas! E sinto muito mesmo pela Laika.

    Shosh é o máximo, sempre lembro dela dizendo “I’m amazing”.

  • Luiz com Z

    Veeem / Veeem / Vem pro Rio, veeem

  • Juliana Cunha

    Na Índia eu me hospedei quase sempre em casas de indianos e eles sempre perguntavam se eu era vegetariana e eu dizia “na Índia eu sou”, haha, daí me davam um prato especial e talheres para ninguém se misturar comigo. Me senti meio mal. Carne nunca foi uma coisa importante para mim. Nunca comi carne vermelha (digo, claro que já comi, mas nem lembro quando, eu não gosto desde criança). Frango foi super fácil de não comer. Peixe é mais difícil, mas vamos lá porque pessoas que só comem peixe sofrem muito preconceito tanto de carnívoros quanto de vegetarianos. :c)

  • pedro pinho

    O que foi amazing em 2013

    - Briga de facebook com publicações nacionais

  • Juliana Cunha

    Brigas de Facebook <3

  • Aline

    Meu ano também teve muita coisa legal, mas, como vc, passei a maior parte dele estressada com uma série de coisas. Tô vendo um monte de gente dando o fora de SP, e eu querendo dar o fora do Rio, rs.
    Fiquei triste pela Laika.
    Boa sorte com suas tentativas!

  • carol

    Esse conceito Shosh de autoestima é uma maneira maravilhosa de se blindar, mas parece um pouco difícil na prática. Prometo tentar em 2014. A Shosh é muito doida, haha. Queria ser blasé como você e ser menos piegas.

  • Vou imitar. Feliz 2014! Que você consiga realizar os objetivos e se sinta bem com isso. Bjs!

  • Estou separando filmes e livros para 2014, mas também quero ter o benefício das surpresas e da total falta de planejamento.

    Se invejo suas conquistas? Acho que as viagens são dignas de inveja (branca, rosa, azul, seja o que for!).

    Que eu consiga conquistar isso também.

  • realmente, a ginástica é aconselhada a ser feita ao menos três xx na semana, alguns aliviam e dizem q 2 já bastam, e olhe lá, mas não se deve parar d fazer porque se fez apenas uma na semana. eu também cortei aves do cardápio, e ainda como peixe e camarão, são boas fontes d gordura animal antioxidante, ao contrário d todas as outras. finalmente, enquanto queres sair d sampa, vou fazer algo q quero há pelo menos 20 anos e irei aí! é só entrar o pgto d janeiro, estou em férias.

  • Luciana Lima

    Dar o fora de São Paulo é de fato o mais difícil, Ju. Quase sempre penso: “moraria facilmente em tal lugar, e lá estudaria e qualquer emprego me bastaria, porque não preciso de muita coisa para viver”. E aí paro de pensar nisso e vou cuidar da vida prática, e assim sucessivamente. :p

    Minha única meta para o ano que vem é fotografar mais. Fotografar mais significa viajar mais para lugares legais, relaxar mais e organizar melhor o meu tempo. :)

  • Telma

    Nossa.. no meio disso tudo, e nesta constatação de que precisa cada vez de menos para estar bem. Por que então vc n. come o que tá a fim e manda os rótulos pros vasilhames?
    simplicidade..

  • priscila

    Sinto mto pela Laika :(

  • Ultimamente só tenho visto metas para o ano que vem. Bacana encontrar aqui o que também foi proveitoso e chato em 2013. Um dos pontos felizes desse ano também foi minha leitura do teu livro. Mesmo. Um prazer imenso.
    Abraços. Bom Ano Novo.

  • Diogo

    Se vc quer dar o for a de Sampa, te aconselho a dar o for a do país ou morar bem no Leblon. Não vale a pena sair de Sampa e voltar a Salvador, por exemplo. Fiz isso e me arrependi.

  • Juliana Cunha

    Me dá tok quando conhecer um repórter de 20 e tantos anos que se sustenta e consegue morar bem no Leblon. Acho que essa nem é uma possibilidade. Mas o Rio é maior que o Leblon. Recife e Belo Horizonte também me parecem boas opções ainda dentro do Brasil. :c)

  • Diogo

    Bh seria uma boa pra você, vai nessa então, boa sorte! Mas não volte pra Salvador que aqui é barril, sou jornalista e estou há 3 anos desempregado.

  • Diogo

    Sabe como conseguiria morar BEM no Leblon? Sendo redatora publicitária. No jornalismo já enganamos bem e na publicidade essa mentira seria escancarada um pouco para vender algum produto ou service, mas afinal:: quem não mente? Tenho uma agência de um amigo no Leblon se quiser indicação, boas festas gata ou gatinha, como preferir..

  • Juliana Cunha

    Prefiro ser chamada pelo meu nome, pode ser?

  • [...] “soltar no México o boato de que conhece a Fernanda Lima”. A outra é a da Juliana Cunha, de quem eu empresto o conceito Sosh de autoestima aplicado a todos os níveis de relacionamento em [...]

  • Carlos

    Nasci em Belo Horizonte. É uma cidade feia e caótica, não não muito diferente de São Paulo, nesse ponto. Não sinto falta do lugar. Mas, talvez seja porque, no meu caso, o trabalho lá seria bem pior (menos interessante) e ficaria mais próximo da casa de minha mãe do que desejo. O que dá certa saudade são os amigos de longa data, o clubismo de aficionados (clube de cinema, clube de música) e o passatempo mineiro de embriagar-se em todos finais de semana.

  • Tenho várias metas parecidas. Também queria dar o fora de onde estou, que não é São Paulo mas é parecido, Londres. Cansei de cidade, queria morar numa praia com pouca gente e pouco barulho, vender água de coco e talvez colocar o nome do meu (futuro) filho(a) de Estrela, Lua, sei lá. Mas não dá para me enganar, isso não vai acontecer. Não viveria sem viajar, sem vida digital ativa, sem filtro solar( e talvez sem anti ruga). Ironia ou não, foi a coragem e a vida inconsequente que me trouxe para cá, e é exatamente o que me falta para sair daqui agora. Ai meus 20 anos! Boa sorte com suas metas.

Comentar