26 anos

Horácio no baixo
(Odes I, 11)

Tentar prever o que o futuro te reserva
não leva a nada. Mãe de santo, mapa astral
e livro de autoajuda é tudo a mesma merda.
O melhor é aceitar o que de bom ou mau
acontecer. O verão que agora inicia
pode ser só mais um, ou pode ser o último —
vá saber. Toma o [...]

O marido monitor de arte

Fui ver a exposição de Cai Guo-Qiang no Centro Cultural Banco do Brasil. O artista é um chinês piromaníaco muito legal, que faz obras com pólvora e papel. Ele aplica a pólvora sobre formas de papelão em cartazes enormes, depois ateia fogo e corre para apagar. A pólvora se espalha, queima partes do trabalho e [...]

Quarto duplo

Durma-se com um barulho desses. O cachorro da casa dorme mesmo, já as pessoas apenas tentam trabalhar. Meu prédio, minha rua e o apartamento do vizinho encontram-se em reforma. Foi o jeito que a vida encontrou de me dar as boas vindas à condição de freelancer. Entre tum tum tums e vrum vrum vrums tento dar conta das [...]

O tio nos Estados Unidos

Vamos parar nesse café e falar um pouco sobre Udaipur, a “Veneza do oriente”, como os vendedores de souvenir insistem em chamá-la, uma das cidades mais lindinhas e simpáticas do Rajastão.

Devo confessar que passei boa parte da minha estadia aqui enfurnada em cinemas improvisados assistindo “Octopussy” ou parada na ponte Daiji, olhando para o Lake [...]

Mumbai: amor e caos

Antes de vir para a Índia eu li “Bombaim: Cidade Máxima”, do jornalista Suketu Mehta. Ele me preparou para o amor e para o caos que senti desde que cheguei a essa cidade.

Mehta passou a infância em Mumbai e partiu com a família para Nova York no meio da adolescência. Voltou quando já era adulto, [...]

We will always have Pyongyang

Depois de horas de indecisão entre dormir no sagão do aeroporto, lamentavelmente estirada por cima de minha própria mala, e desembolsar 元 500 para me hospedar num hotel barato nas imediações do aeroporto de Pequim, peguei uma van e vim parar no “Beijing 100% Perfect Hotel”. Acabei de chegar de Pyongyang e de me separar dos [...]

Pato Pequim e outros bichos

Pequim foi ótima comigo e nos despedimos com um banquete de grilos, estrelas do mar, cavalos marinhos e escorpiões na rua Wangfujing. O cara da quarta foto teve menos sorte que eu: em dado momento o escorpião dele começou a soltar líquidos verdes que escorriam pelo palitinho de modo pouco agradável.

Conheci algumas garotas brasileiras que [...]

Travelers with closed minds

O escritor nigeriano Chinua Achebe tem um texto falando mal de Joseph Conrad, autor de “The Heart of Darkness”. Achebe diz que Conrad é racista por só ter visto selvageria e atraso no Congo sendo que na época em que ele esteve lá a África tinha civilizações muito desenvolvidas e organizadas. O Congo tinha reis, [...]

Apertando os cintos

A primeira etapa da expedição termina aqui. Apertem os casacos porque estamos indo para a China. Na despedida de Seul teve patinação no gelo, andanças de metrô e macarons. Até o momento fui a pessoa mais financeiramente contida da face da Terra: comprei apenas uma bolsinha de camelô, uma cartela de adesivos kawaii, uma roupinha [...]

Hongdae style

Eu precisava muito fazer um post só para Hongdae, o bairro legal de ir à noite aqui em Seul. Sei que o imediato em termos de programação noturna é pensar em Gangnam graças ao Psy, mas é bom lembrar que a música e o clip na verdade eram uma esculhambação com esse bairro que mais parece [...]