Você, o mesmo

Não pode ter filho para dar um sentido pra sua vida triste. Não pode buscar uma outra pessoa. Não pode buscar religião, trabalho, sei lá. Melhor dizendo, até pode, mas não para dar sentido à sua vida triste. Tem que buscar (é bom que busque) o filho, o amor e a religião por um desejo daquelas coisas em si —quem deseja as coisas em si? Sua própria existência tem que vir com um anexo de sentido, é uma vida que se explica por si mesma, uma autoestima que se cria no vácuo e se retroalimenta. Não pode se preocupar com a opinião alheia. Você, essa estrutura hermética e autossuficiente. Quando você fala, é importante que seja o mesmo diante de qualquer pessoa. Qualquer pessoa ali na frente: você, o mesmo. Passa mãe, irmão, patrão, você o mesmo. E fica como um falar sozinho já que o da frente não importa.

10 comentários sobre “Você, o mesmo

  1. É por aí mesmo, a auto-suficiência existêncial tem de rolar. É possível ser a mesma pessoa em diferentes circustâncias,acredite. Basta uma questão de tempo e insistência.

  2. Por favor volte aquele texto enorme que vc fez no último post. Estive me alimentando desses sentimentos q pesquei nele, e por muitos motivos preciso ler novamente. Sempre volto aqui pra reler coisas antigas e esse já está fazendo falta haha. Bjos

  3. Individualismo, iluminismo, direitos humanos, orientalismo-ocidental, século xx, kant, rawls, crise de representatividade, narciso, selfiesismo: são todos faces de um mesmo dado.

  4. Então decida-se em escutar o que é bom em determinado momento. Enfiar os pés pelas mãos não é legal. E não é legal não ser livre para expressar-se a si mesmo sem distinção.
    Apesar de que costumamos ser vários, adaptáveis.

    Como eu gosto de vir aqui.

  5. Ju, esse é um dos seus textos que mais gosto pela ironia dele. Existe essa impossibilidade de ser o mesmo em cenários diferentes já que sempre somos tributários do desejo do outro em certa medida, mas aparentemente há essa exigência narcísica de também nos voltarmos para nós para não sucumbir a esse desejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *